Home / Regional / Ex-presidiário morre ao tentar arremessar objetos para o interior do Presídio de Tauá

Ex-presidiário morre ao tentar arremessar objetos para o interior do Presídio de Tauá

Uma intensa movimentação policial foi registrada na noite desta terça-feira, 03, no entorno dos prédios onde ficam situadas, a Cadeia Pública de Tauá e 14ª DP, na Rua Dr. Bernardo de Castro, no Bairro Alto Brilhante.

Por volta das 19h, um indivíduo identificado por Lucas Silva de Oliveira, vulgo “Homem Aranha”, tentou arremessar celulares e outros artefatos para o interior da cadeia e acabou sendo alvejado com dois tiros, tendo morte no local.

O ex-presidiário utilizava uma escada para escalar a parede dos fundos da cadeia e provavelmente no momento em que arremessava os produtos para o interior do presídio foi alvejado nos membros inferiores, sendo que um dos dois tiros atingiu na veia femoral.

“A princípio tudo levava a crer que se tratava de uma fuga ou tentativa de resgate, mas logo que iniciamos a movimentação no entorno da cadeia que fica ao lado da 14ª DP, observamos que havia alguém ferido e ao nos aproximarmos nos deparamos com um rapaz bastante ferido no matagal a aproximadamente 40 metros de distância das instalações do presídio. Imediatamente acionamos o Samu, mas quando os socorristas chegaram constataram que o mesmo já se encontrava em óbito”, disse o delegado Regional de Polícia Civil de Tauá, Dr. Gisleian Lima.

Segundo o delegado, ainda é prematuro dizer o que realmente aconteceu, mas ao que tudo indica, a vítima pode ter sido alvejada à bala ou ter caído da escada e se ferido em algum objeto contundente no momento em que tentava escalar o muro da cadeia, mas se houve um tiro, ainda não é possível afirmar de onde partiu.

Um inquérito será instaurado para apurar o caso, concluiu o delegado.

A Perícia Forense foi acionada e o corpo foi levado para o IML desta cidade.

Material apreendido

Com ele, foram encontrados 08 celulares, 03 chips, 01 Cartão de memória, uma porção de maconha, uma mochila e um boné.

Repórter: Lindon Johnson

Comente com o Facebook